Publicada em: 22/09/2020 08:59

UEA participa de audiência pública promovida pela ALEAM-AM sobre COVID-19

Durante mais de três horas, cerca de 35 pessoas, entre pesquisadores da Fundação Vigilância em Saúde no Amazonas (FVS-AM), Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), parlamentares e representantes de classe participaram, na tarde desta segunda-feira (21), de uma audiência pública para discutir a prevenção e avanço da COVID-19 no Amazonas. A audiência foi proposta e mediada pela deputada Mayara Pinheiro (PP-AM).

A diretora da FVS-AM, Dra. Rosemary Pinto, apresentou dados completos sobre os números da pandemia desde o seu início em Manaus, em março deste ano. Ela discorda de que há uma segunda onda de coronavirus no estado e diz que o aumento de casos é setorial.

"Não vejo problema nos shoppings, escolas e supermercados, por exemplo, onde todos se protegem e usam máscaras. A questão da transmissão está nas aglomerações maiores sem os cuidados necessários, como o que estava ocorrendo na Ponta Negra, que foi interditada e em algumas festas clandestinas com centenas de pessoas consumindo alimentos e bebidas sem máscara e por um longo período de tempo", pontuou.

O Reitor da UEA, Cleinaldo Costa e a Pró Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da UEA, médica infectologista e Coordenadora do Grupo Gestor de Enfrentamento à Pandemia na UEA (GGCOVID-19), Maria Paula Gomes Mourão, participaram da sessão. Ambos destacaram que a instituição reforçou o nível de envolvimento da Universidade nas ações de enfrentamento à pandemia no estado, apoiando várias ações do Governo do Estado, da FVS, da Prefeitura de Manaus e de outros municípios.

"Estamos muito atentos aos casos de Coronavírus que tem ocorrido dentro da nossa comunidade UEA. Tivemos a oportunidade, com apoio da FVS, de fazer um inquérito com testes rápidos na população de servidores e docentes da capital, e estamos fazendo agora a testagem dos nossos servidores e docentes nos municípios do interior do Estado. O GGCOVID-19 está acompanhando e analisando esses casos a fim de subsidiar a gestão superior e o conselho universitário para que a retomada das atividades da Universidade aconteça de forma segura e sem comprometer a saúde dos nossos servidores e alunos", destacou Maria Paula.

O Reitor ressaltou a importância do reforço nos cuidados de prevenção, tanto individuais quanto coletivos, e também a fiscalização das atividades que foram flexibilizadas de junho até hoje.

"Temos visto muitas pessoas que se resguardaram durante meses, mas que, nas últimas semanas, relaxaram enormemente com a questão da prevenção e estão expostas a situações absurdas de aglomeração, o que tem resultado em adoecimento", reiterou.

"Também ficamos muito preocupados quando observamos que a maior parte dos números de casos confirmados no estado se dá a partir da aplicação dos testes rápidos (anticorpos IgM e IgG). Nessa fase da pandemia, é importante que sejamos capazes de detectar rapidamente pessoas que estão com o vírus e que podem transmiti-lo para outras pessoas. Seria fundamental que a Secretaria de Saúde pudesse reforçar a oferta do teste de RT-PCR na maioria das unidades que estão atendendo casos de Covid e que a Rede Privada também fosse capaz de assumir essa testagem com eficiência", complementou Maria Paula.

Ela lembrou ainda que isolar precocemente pacientes que tenham o vírus na sua secreção respiratória é a principal medida de vigilância para esse momento. "Temos uma rede de diagnóstico suficiente na cidade de Manaus, já no interior temos muita dificuldade com os testes da PCR, mas também temos capacidade de resolver de forma criativa essa questão logística e permitir pelo menos uma parcela de diagnóstico por PCR também para o interior do estado", finalizou.

Foto: Joelma Sanmelo/ASCOM UEA

ITENS ASSOCIADOS